Conheça mais algumas patologias das pregas vocais

Cisto de prega vocal

Os cistos são pequenas lesões esféricas presentes no interior da prega vocal, podem ser congênitos ou adquiridos, secundários a trauma por abuso vocal. O cisto pode interferir na vibração vocal deixando a voz rouca, grave e diplofônica (sensação de dois diferentes sons). O diagnóstico é feito através de exame de imagem da laringe: Laringoscopia e Video estroboscopia laríngea. O tratamento definitivo desta lesão é cirúrgico, a fonoterapia pode ser tentada em pacientes com lesões pequenas e é recomendada no pós-operatório.

Granuloma vocal

O granuloma vocal é uma lesão benigna secundária ao processo de cicatrização de um trauma na região posterior da prega vocal. Os fatores traumáticos são intubação orotraqueal e tensão muscular exagerada para falar. Fatores associados são tabagismo, refluxo faringo laríngeo e etilismo. O paciente pode se queixar de rouquidão, sensação de desconforto na garganta, dor ao falar e, por vezes, relato de expectoração com sangue. O diagnóstico é feito através da vídeo laringoscopia . O tratamento se baseia no afastamento dos fatores irritativos (fumo e álcool), tratamento clínico do refluxo faringo laríngeo e fonoterapia em casos selecionados. Lesões recorrentes podem necessitar de tratamento cirúrgico.

Edema  de Reinke

O Edema de Reinke é um edema (“inchaço”) crônico do interior da prega vocal. O tabagismo é o principal causador da doença, porém abuso vocal, refluxo faringolaríngeo, hipotireoidismo e envelhecimento são fatores de risco associados. A voz característica do paciente tabagista decorre deste patologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima